Sexo pode ajudar a impulsionar sua memória, afirma pesquisa | Poder e Sedução

Quem nunca ouviu falar que “sexo é saúde”, não é mesmo? Além de ser um termo utilizado em muitas campanhas e propagandas sobre a vida sexual, dizer que “sexo é saúde” vai além: ele pode melhorar a condição física, cardíaca e, até mesmo, a psicológica.

Levando isto em consideração, também podemos afirmar que o sexo também pode ajudar a saúde do seu cérebro. Isso mesmo! E um dos fatores que podem comprovar tal afirmativa é um estudo divulgado na última semana, que relaciona o sexo à um upgrade em nossa memória.

O estudo, que foi divulgado pelo Arquivos do Comportamento Sexual e feito por pesquisadores da Universidade de Wollongong, na Austrália, constatou que à medida que nós envelhecemos, o ato sexual pode se tornar um ingrediente extra para a nossa saúde mental.

Para que esta resposta fosse esclarecida, os pesquisadores estudaram os dados de mais de 6 mil pessoas, todas elas com mais de 50 anos. No estudo, algumas informações foram coletadas, bem como a alimentação, saúde e poder aquisitivo de cada participante da pesquisa.

Após esta primeira coleta de informações, todas as pessoas entrevistadas passaram por um jogo de memória e a um questionário completo sobre a sua frequência sexual. Em seguida, os pesquisadores constataram que existe, sim, uma correlação entre o sexo e o bom desempenho com a memória, mas aquela de curto prazo.

Em contrapartida, a longo prazo não houve indícios de que uma vida sexualmente ativa impacte diretamente na memória. É óbvio que os benefícios à saúde continuam e aumentam conforme o bem-estar (e esperamos que você não se esqueça, viu?).

Mas, lembre-se: nem sempre aumentar o número de transar irá aumentar o seu QI até porque a pesquisa se refere, principalmente, a uma melhora cerebral nas horas seguintes após o ato sexual.